Rejuvenescimento

da Pele

O que é?

 

O rejuvenescimento da pele e o resurfacing podem ser realizados de várias maneiras, que vão desde laser, luz, tratamentos baseados em energia a peeling químico e demais métodos não abrasivos.

Se você quer melhorar a aparência da sua pele, o rejuvenescimento da pele ou o resurfacing podem ser bons para você. O rejuvenescimento da pele pode ser obtido de várias maneiras, que vão desde laser, luz, tratamentos baseados em energia a peeling químico e demais métodos não abrasivos. O resultado é uma aparência de pele mais suave, clara e jovem.

O rejuvenescimento da pele é um tratamento para tratar sua pele, melhorar a aparência e a textura em geral.

Situações que podem ser tratadas:

• Rugas estáticas: Estas rugas são sempre visíveis e não mudam de aparência com os movimentos faciais.
• Rugas dinâmicas: Estas são as linhas de expressão que podem aparecer como pregas quando a pele não está se movendo, e aprofundar com os movimentos faciais ou expressões.
• Pigmentação: Sardas, manchas de sol, melasma, manchas escuras ou demais manchas escuras resultantes, principalmente, da exposição ao sol.
• Cicatrizes: Resultado de acne ou ferimentos na pele.
• Doença vascular: Vasos sanguíneos visíveis na superfície da pele, lesões vasculares que aparecem como minúsculas bolhas de sangue ou mesmo um rubor facial constante.
• Perda de tonalidade da pele: Enfraquecimento da estrutura de sustentação da pele (fibras de colágeno e elastina), que resulta em perda de firmeza da pele, ou desenvolvimento de celulite.

Rejuvenescimento da região cervical

  A região cervical, que corresponde ao pescoço, pode expressar sinais de envelhecimento real ou, por vezes, aparente, devido a flacidez ou a acúmulo de gordura abaixo do queixo. Esse acúmulo de gordura independe da idade: em pessoas obesas, com pouca idade, podemos notar aquilo que popularmente é chamado de "papada", e que, por si só, mesmo em rostos jovens, dá a aparência de muito maior idade. Esse tipo de configuração do pescoço tem origem genética; essas pessoas tem tendência a acumular gordura nessa região mais do que em outras partes do corpo. A quantidade de gordura e a localização variam de uma para outra pessoa: podemos ter apenas pequenos acúmulos sob o queixo até grandes volumes, com dobras, estendendo-se do queixo até o unício do tórax.

  O acúmulo de gordura na região cervical, por si só, dá aparência de idade mais avançaca ao seu portador. Temos visto jovens com grandes papadas e que representam ter, no mínimo, 10 anos mais do que sua idade real. Com o tratamento dessa região, sem tocar na face, tratando apenas o pescoço, há um rejuvenescimento impressionante.

  Outro problema que pode surgir nessa região é a flacidez cutânea, acompanhada ou não de flacides muscular. Esse tipo de alteração depende de envelhecimento real ou de grande emagrecimento. Podemos ver a pele flácida ou, em pessoas magras, veremos, também, algo semelhante a duas cordas verticais na face anterior do pescoço. Essas cordas correspondem a dois músculos cervicais, denominados "músculo platisma" ou "músculo cuticular do pescoço", que se situam logo abaixo da pele, em cada lado do pescoço. Esses músculos, com o envelhecimento, vão se tornando mais frouxos e, por ação também da gravidade, tornam-se visíveis através da pele.

  Desse modo, o tipo de tratamento para rejuvenescimento da região cervical vai depender do tipo de problema apresentado:

 

1. Pacientes com acúmulo de gordura cervical (papada) sem flacidez muscular ou cutânea.

  Esses pacientes apresentam papada, grande ou pequena, com a pele firme, sem flacidez muscular. O tratamento consiste em remoção do excesso adiposo e o meio mais simples e que nos proporciona excelentes resultados é a lipoaspiração. O procedimento cirúrgico pode ser realixado sob anestesia local quando há pouca gordura ou sob sedação, associada a anestesia local. A gordura é infiltrada com uma solução que a deixa mais frouxa e diminui o sangramento. Com cânulas especiais e aparelhos de sucção a gordura é aspirada, deixandodo-se, porém, uma fina camada sob a pele. Essa cirurgia requer pequeníssimas incisões, com 0,4 centímetros ou menos, junto aos lóbulos das orelhas. Essas cicatrizes, em pouco tempo, tornam-se quase imperceptíveis. Esse procedimento exige compressão das zonas tratadas por curativo elástico, atadura ou malhas especiais para essa região. A compressão faz com que a pele fique aderida aos tecidos mais profundos e evita o acúmulo de sangue sob a pele. Essa malha é usada por poucos dias.

 

2. Pacientes com flacidez, associada ou não a adiposidade, na região cervical.

  Nos paciente que apresenam flacidez em nível do pescoço há necessidade de tratar, também, o excesso de pele e, quando necessário, os músculos dessa região que estão frouxos. É indicado, então, o tratamento cirúrgico, que é denominado "plástica facial" ou "ritidoplastia" ou "lifting". Esse último termo significa, em inglês, "levantamento", pois as estruturas da face ou pescoço que estão flácidas, caídas, são levantadas com essa cirurgia. Quase sempre o tratamento da região cervical é feito concomitantemente com o tratamento da face. É feita uma incisçao que circunda a orelha e estende-se, por trás da orelha, em direção à nuca. A pele é descolada em toda a região do pescoço e em parte da face. Se houver acúmulo de gordura no pescoço, essa gordura é retirada, ou por lipoaspiração ou por corte. A seguir, é feita pequena incisão, abaixo do queixo, através da qual os músculos situados logo abaixo da pele, a cada lado do pescoço, são saturados, um com outro, acinturando a região cervical. A seguir, esses mesmos músculos são puxados, lateralmente, sendo saturados em situações mais tensa, ficando mais estirados. Finalmente, a pele é puxada em direção póstero-superior, ou seja, para cima e para trás. O excesso de pele é retirado e feitas suturas para manter essa pele na nova posição. Normalmente, são usados drenos para evitar acúmulo de sangue sob a pele. Esses drenos são retirados horas após a cirurgia.

 O primeiro tipo de tratamento descrito, ou seja, a lipoaspiração cervical, consiste em cirurgia de porte médio-leve, podendo ser realizada sob anestesia local ou local com sedação. Exige apenas curativo dompressivo leve para fazer a pele aderir à nova posição e evitar acúmulo de sangue sob a pele. Trata-se de cirurgia ambulatorial, ou seja, não exige internação. O retorno ao trabalho, nessas cirurgias, pode ser em dois dias após o procedimento, devendo, apenas, serem evitados esforços durante quinze dias.

  O segundo tipo, ou plástica cérvico-facial, é um procedimento cirúrgico mais complexo. Pode ser realizado sob anestesia local associado a sedação ou sob anestesia geral. O paciente submetido a esse tipo de cirurgia recebe um curativo compressivo, que pressiona a pele da face e pescoço para evitar formação de acúmulos sanguíneos, para fazer a pele descolada aderir mais facilmente e para diminuir a formação de edema e hematomas. Esse curativo é retirado no dia seguinte à cirurgia. Essa cirurgia pode ser realizada ambulatorialmente, com o paciente permanecendo durante o dia no hospital. Em alguns casos, os pacientes permacem um dia hospitalizados, sendo liberados já sem o curativo compressivo. Como o procedimento é maior, é indicado repouso relativo por 48 horas, após as quais são permitidas atividades sem esforços. O retorno a exercícios leves é permitido após quinze dias e a grandes esforço, em trinta dias.

  Os procedimentos descritos para tratamnto da região cervical são cirurgias pouco traumáticas e de recuperação fácil, pois tratam apenas a superfície corporal, não agindo sobre qualquer órgão vital. A incidência de complicações é pequena, e às vezes, podem ser necessários pequenos ajustes cutâneos, que são realizados após alguns meses.

  Essa cirurgia proporciona aos pacientes grande bem-estar e aumento da auto-estima pela eliminação da flacidez ou adiposidade cervical, que são estigmas de obesidade não desejada ou de envelhecimento.

 

ARTIGO RETIRADO DO LIVRO: CIRURGIA PLÁSTICA, INFORMAÇÕES CIENTÍFICAS PARA O LEIGO, TENDO COMO EDITOR O DOUTOR NELSON HELLER.