Próteses de Panturrilha

 

  A chamada "perna fina" é comumente relacionada como aspecto negativo esteticamente, tanto por homens como por mulheres.

  Na análise da harmonia corporal como um todo, a perna pouco desenvolvida pode passar desapercebida. Contudo, como queixa localizada, isto é, quando só a perna não apresenta bom desenvolvimento, a referência à "deformidade" e a insatisfação potencializam a procura de tratamento apropriado.

  O adelgaçamento das pernas pode ter várias causas, como:

1. Redução da adiposidade subcutânea.

2. Hipotrofia ou atrofia muscular.

3. Doenças neurológicas (poliomielite).

4. Traumatismo sobre nervos com consequência atrofia muscular.

  Essas causas podem afetar toda a perna ou somente a panturrilha (barriga da perna). Neste caso, o tratamento é feito através do implante de uma prótese de silicone (prótese de panturrilha) que apresenta variadas formas e tamanhos. Para ilustrar:

 

1. Forma simétrica, descrita pelo médico Dr. Glicentein

  1.1. Gel de silicone - superfície lisa.

    Comprimento - varia de 6,2 cm a 26,2 cm.

    Largura - varia de 2,1 cm a 4,4 cm.

    Altura - varia de 1,6 cm a 2,5 cm.

    Volume - varia de 12 ml a 140 ml.

  1.2. Elastômero de silicone - superfície lisa.

     Comprimento -  varia de 6,6 cm a 26,9 cm.

     Largura - varia de 2,7 cm a 3,5 cm.

     Altura - varia de 1,2 cm a 1,9 cm.

     Volume - varia de 15 ml a 150 ml.

2. Forma assimétrica, descrita pelo médico brasileiro Luis Montellano.

  2.1. Gel de silicone - superfície lisa.

    Comprimento - varia de 15 cm a 29,1 cm.

    Largura - varia de 4,7 cm a 5,8 cm.

    Altura -  varia de 2,4 cm a 2,6 cm.

    Volume - varia de 85 ml a 180 ml.

  2.2. Elastômeto de silicone - superfície lisa.

    Comprimento - varia de 15 cm a 23,5 cm.

    Largura - varia de 4,7 cm a 5,8 cm.

    Altura - varia de 1,5 cm a 1,9 cm.

    Volume - varia de 700 ml a 175 ml.

 

  O tratamento cirúrgico é realizado sob anestesia geral, com o paciente em decúbito ventral, isto é, de dorso para cima. É realizada uma pequena incisão na prega poplítea (dobra posterior do joelho) em frma quebrada (^^^^) a fim de minimizar a cicatriz resultante. Descola-se o subcutâneo 2 cm distalmente do joelho, onde se abre a aponeurose do músculo gêmeo interno da panturrilha. Após, usa-se um instrumento longo (+- 25 cm) com um anel na extremidade, forma romba, o descolador de MONTELLANO, afasta-se a aponeurose do músculo por uma área sem vascularização importante, obtendo-se uma "loja" onde será inserida a prótese.

  Na avaliação pré-operatória do paciente, além dos exames de rotina - sangue, urina, perfil de coagulação e avaliação cardiológica - o médico deve medir o comprimento do músculo da perna, a circunferência e estimar o tamanho, volume e forma da prótese que vai usar. Dependendo das medidas, pode-se estimar uma prótese média de 140 ml, por exemplo. Contudo, o cirurguão plástico sempre tem à sua disposição volumes acima e abaixo desse estimado. Através de medidores (gel de silicone, envolvido por polietileno), mede-se o volume necessário para cada caso. Só após, abre-se a prótese para a inserção na "loja" criada pelo descolamento subfacial. A colocação da prótese é facilitada, pois tem uma pequena bolsa na extremidade, onde entra o descolador de Montellano, levando o implante até onde o médico deseja e o paciente necessita. Feito isso, sutura-se a aponeurose, a gordura e a pele, por planos. O curativo é simples, feito com gaze e micropore. Normalmente, usa-se uma meia-calça elástica, de média compressão, como complemento do curativo. O paciente obtém alta do  hospital no mesmo dia, ou, mais tardar, no dia seguinte, podendo caminhar distâncias curtas sem grande desconfoto. No pós-operatório, o paciente deve tomar analgésico e antibiótibo. Os pontos são removidos após sete dias, mantendo-se o micropore por 30 dias e a meia-calça elástica por duas semanas. O paciente, a longo prazo, não tem edema residual, dor ou desconforto de qualquer natureza.

  O aumento volumétrico da panturrilha, dependo do vulme da prótese, pode variar de 2,8 cm até 5 cm no diâmetro.

 

ARTIGO RETIRADO DO LIVRO: CIRURGIA PLÁSTICA, INFORMAÇÕES CIENTÍFICAS PARA LEIGOS, TENDO COMO EDITOR O DOUTOR NELSON HELLER.

ENDEREÇO

Avenida Independência, 1139/601

Porto Alegre /RS

 

FAÇA SUA MARCAÇÃO EM:

51.3110-6464

51.99931.6464 (whats)