O que você precisa saber sobre cirurgia plástica

 

  Cada vez mais pessoas se valen da cirurgia plástica reparadora e estética para melhorar o perfil facial, reparar marcas que o tempo deixou ou corrigir deformidades congênitas, adquiridas, cicatrizes inestéticas de um acidente, ou mesmo para corrigir deformidades das mais diversas.

  

 

As principais cirurgias em que a especialidade atua:

  •   - ABDOMINOPLASTIA: Plástica do abdômen.

  •   - CALVÌCIE: Implante de cabelo.

  •   - BLEFAROPLASTIA: Pástica das pálpebras.

  •   - LIPOESCULTURA e LIPOASPIRAÇÃO.

  •   - MAMOPLASTIA: Redutora, mastopexia (reposição da mama com retirada do excesso de pele) e aumento (inclusão de prótese de silicone).

  •   - RINOPLASTIA: Plástica do nariz e septo nasal.

  •   - RITIDOPLASTIA: Lifting facial (plástica da face).

  •   - MENTOPLASTIA: Inclusão de prótese e outros métodos.

  •   - OTOPLASTIA: Cirurgia de orelhas - correção de orelhas em abano.

  •   - LASERTERAPIA.

  •   - PLÁSTICA RECONSTRUTORA: Reconstrução mamária, tumores de pele, cirurgia das deformidades congênitas da infância, cirurgia da mão, nervos periféricos, crânio-facial, microcirurgia, plástica na urgência, queimaduras, vídeo-cirurgia, entre outras cirurgias.

Questionário do médico:

  Deve ser repondido completamente. Não omitir nenhuma informação solicitada, como também história de doenças, cirurgias anteriores, intercorrências, medicamentos em uso, tratamentos especializados realizados.

  Informe qualquer medicamento que estiver fazendo uso, entre eles; antidepressivos, tranqüilizantes, anticoagulantes, aspirina, vitaminas, inibidores do apetite, entre outros.

  A história da cicatrização de cirurgia anterior ou de cicatriz de acidente também é importante para avaliarmos o possível resultado que poderia se obter em caso de cirurgia.

  Também má cicatrização na família como a formação de cicatrização queloidiana, deve ser mencionada, porque muitas vezes ela tem caráter genético.

  Na entrevista médica estes dados são confrontados e aprofundados, cabendo ao cirurgião esclarecer as dúvidas. Importante, sempre é estar aberto e fornecer o máximo de informações para que a programação cirúrgica possa ser mais segura.

  Aos pacientes com tendências a cicatrização, é recomendado o uso de cremes especiais, lâminas de silicone e, quando a cicatrização é tipicamente queloidiana pode ser programada a betoterapia pós-operatória imediata.

  Antes de uma cirurgia plástica o paciente deve estar preparado para o ato operatório.

  Muitas vezes, deve-se fazer uma programação prévia, que inclui, em alguns casos, uma dieta alimentar para diminuir o peso e chagar no momento operatório em boas condições clínicas. Na obesidade severa, o paciente deverá ser encaminhado a serviço especializado para acompanhar adequadamente a quem quer se submeter à intervenção.

  Um acompanhamento psicológico também pode ser necessário para prepará-lo a uma intervenção se houver dúvidas no ganho de uma melhora do perfil facial ou do contorno corporal.

 É muito importante o questionário sobre drogas tais como: maconha, crack, heroína e cocaína. Estas duas últimas com os pacientes submetidos à cirurgia podem levar a morte do paciente.

 

EXAMES

  Realizado o exame clínico completo, são solicitados os exames complementares, entre os quais:

  •   - Exames sanguíneos: hemograma, coagulação, plaquetas, exame comum de urina, uréia, creatinina, assim como outros que o cirurgião julgar necessário.

  •   - O eletrocardiograma é solicitado de rotina assim como os raios-X de tórax após os 45 anos de idade, e também parar pacientes fumantes.

  •   - Nos pacientes que farão inclusão de próteses mamárias, são solicitados usualmente ecografia para a faixa etária abaixo de 35 anos de idade e mamografia acima dessa idade.

  •   O cirurgião poderá solicitar outros exames para elucidar um quadro que necessite de uma investigação clínica mais apurada.

FOTOGRAFIAS

  Todos os pacientes são fotografados no pré e pós-operatório. A imagem é utilizada na programação cirúrgica e, posteriormente, anexada no arquivo médico.

  No pós-operatório, a marioria dos cirurgiões documenta após seis meses, um ano e mais tardiamente, já como resultado definitivo.

Instruções gerais para a cirurgia

  Período prévio à cirurgia:

  Sempre que houver algum impedimento para a realização da cirurgia marcada, avisar imediatamente o médico.

Recomendações importantes

  Evitar tomar Aspirina ou remédios contendo AAS (ácido acetil salicílico) e vitamina. E, alguns fitoterápicos, tais como: Ginkgo Biloba pelo menos duas semanas antecedentes à cirurgia porque poderá intervir no processo de coagulação. Na cirurgia da calvície, não utilizar produtos tópicos antes da cirurgia, exemplo: minoxidil.

  No período prévio à cirurgia evitar tomar inibidores do apetite.

  Não fumar nas três primeiras semanas que antecedem à cirurgia para uma boa evolução e duas semanas no pós-operatório.

  Providenciar acompanhante para contato e para a alta (nome e telefone).

  Comunicar ao médico se tiver episódios de erupção de herpes frequentes.

  Não se exceder em exercícios físicos, alimentares e não beber bebidas alcoólicas.

  A menstruação não é impedimento à cirurgia, mas de preferência, programe-a fora do período menstrual.

  Recomendamos usar roupas leves no dia da cirurgia.

  Comunicar qualquer sinal de resfriado, conjuntivite ou infecções que surgirem na semana anterior à cirurgia. Nestes casos, o procedimento cirúrgico deverá ser transferido até a resolução do processo infeccioso.

Na véspera da cirurgia:

  Tomar banho usando sabonete anti-séptico, dando especial atenção à área que vai ser operada.

  Alimentação leve até a meia-noite. No dia que antecede à cirurgia a alimentação deve ser leve e o ritmo de atividades e os problemas pessoais devem estar bem encaminhados para que não interfiram numa boa evolução da cirurgia.

  Jejum de oito horas, incluindo, água, cafezinho e refrigerantes, inclusive balas e gomas de mascar.

No dia da cirurgia:

  •   Não usar cremes ou maquilagem e deixar pelo menos uma unha sem esmalte.

  •   Vir com roupas confortáveis e folgadas.

  •   Trazer uma pequena bolsa com objetos de uso pessoal.

  •   Não trazer jóias ou objetos de valor.

  •   O responsável pela alta do paciente deverá deixar nome e telefone para eventual contato.

  •   Se a cirurgia não for programada para a primeira hora da manhã, procure aproveitar para descansar e relaxar nas horas que antecedem ao ato operatório.

  •   Pacientes em uso de medicamentos para hipertensão, devem tomá-lo normalmente pela manhã com um gole de água.

Posições e repouso nos pós-operatório

  Nas cirurgias da face, nariz e calvície a posição nos três primeiros dias do pós-operatório deve ser semi-sentado.

  Também na cirurgia mamária o dorso deve ficar levemente elevado, joelhos fletidos e coloca-se travesseiros embaixo dos joelhos para posicionar o corpo nesta posisção. Havendo cirurgia nos membros inferiores, eleva-se os mesmos para que a circulação se restabeleça melhor, evitando com isso a dor e o edema.

  

Deambular

  De uma maneira geral deve-se sair precocemente do leito e caminhar para obter um restabelecimento mais rápido. O repouso no leito prolongado poderá ocasionar fenômenos trombo-embólicos. Se, porém, o repouso estiver indicado, o paciente deverá se exercitar, ou ser auxiliado pela equipe de enfermagem.

  Para a maioria das ocasiões, no pós-operatório a deambulação precoce é saudável. Esforços exagerados como subir muitos lances de escada podem trazer prejuízos para uma boa recuperação.

Atividades Físicas

  Os exercícios físicos dependem de uma recuperação individual e do tipo de procedimento ao qual foi submetido o paciente. O médico orientará nesse sentido.

Retoques e reparos

  Para um bom resultado final, algumas vezes é necessário realizar reparos que podem ser sugeridos pelo próprio cirurgião e, em outras vezes, o paciente solicita retoque, como em uma ponta nasal, ou pequena assimetria nasal, cicatriz alargada ou cicatriz hipertrófica, pigmentada, alargada que se formou no local da incisão.

  Algumas dessas alterações são previsíveis, mas outras independem da participação médico-paciente.

  Os resultados na grande maioria dos procedimentos da cirurgia plástica são maravilhosos, mas não devemos nos esquecer que estamos lidando com o corpo humano e este não difere em qualquer especialidade médica, portanto, devemos observar ao máximo os cuidados no preparo, procurar um cirurgião qualificado e realizar os procedimentos recomendados pelo médico, não omitindo nenhuma informação.

  O dever da informação e a advertência sobre os riscos relacionados àquela intervenção cirúrgica apresentam-se como fator determinante para que o paciente esteja elucidado de que o médico, por melhor que seja, não poderá garantir um resultado sem submerter-se aos riscos imprevisíveis, mesmo se tratando de uma cirurgia estética, estamos diante de situações que variam de indivíduo para indivíduo.

  A cirurgia plástica lida com toda superficie corporal e, à primeira vista, parece que ela é uma especialidade recente, mas, pelo contrário, é antiquissíma, precede em muitos séculos, por exemplo, a cirurgia geral.

  Toda cirurgia é uma forma de tratamento que é destinada a obter o melhor resultado possível. Em qualquer especialidade médica exige-se um profissional realmente capacitado, que atue de forma diligente e responsável. Nunca é por demais mencionar que toda a intervenção cirúrgica pode apresentar resultados indesejáveis, mesmo não ocorrendo erro médico.

  O papel do cirurgião plástico é tão ou mais árduo quanto ao dos demais especialistas que convivem com patologias variadas, pois ainda acescentam-se a estas, as características orgânicas intrínsecas de cada pessoa.

  Além da complexidade do organismo, o trabalho do cirurgião plástico se desenvolve no mesmo corpo humano que os demais médicos atuam, mas à cirurgia plástica somam-se repercussões psicológicas do paciente.

  A cirurgia plástica exige uma longa formação médica após o curso normal de Medicina. São dois anos de residência em Cirurgia Geral e mais três anos de especialização em Cirurgia Plástica em serviço credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Ao final da residência é realizada uma prova com todos os conteúdos, para avaliação especializada, e então obter-se o título de especialista.

 

ARTIGO DE DOUTOR NELSON HELLER PARA O LIVRO: CIRURGIA PLÁSTICA, INFORMAÇÕES CIENTÍFICAS PARA O LEIGO, TENDO COMO EDITOR O DOUTOR NELSON HELLER.